Porta-voz estadual da Rede Sustentabilidade se reúne com Comissão em Feira para discutir pautas do partido

A porta-voz estadual da Rede Sustentabilidade, a Dra. Iaraci Dias, neste último sábado, dia 27 de julho, esteve em reunião com a Comissão Municipal de Feira de Santana para discutir algumas pautas cruciais para o partido.

A pauta central se deu em torno do planejamento para realização da II Plenária Municipal a ser realizada no próximo dia 03 de agosto, no auditório da CDL, momento o qual será nomeado uma nova composição da Comissão Municipal, que ficará responsável pelo partido durante o biênio 2019-2021.

Outrossim, ficou definido que nesta Plenária será avaliado e oficializado a pré-candidatura majoritária do Sr. Erivaldo Cabaceira, visto que o mesmo tem ganhado bastante notoriedade por conta de sua atuação no que se diz respeito ao controle social. Erivaldo Cabaceiro, incansavelmente, vem exercendo um papel de fiscal do dinheiro público, de forma que já protocolou diversas denúncias contra a Administração Pública local junto ao MPE e ao MPF, e as respostas desses órgãos de controle têm sido positivas para a imagem desse ativista feirense.

Ficou deliberado a manutenção e a consolidação da formação política nos próximos dias, tendo em vista a necessidade de termos pessoas qualificadas do ponto de vista técnico e programático. Visto que o partido tem como meta articular a formação de uma chapa ao legislativo municipal, com 32 nomes, sendo que este quadro deve ser composto por pessoas simples, íntegras e comprometidas com uma Feira de Santana economicamente próspera, politicamente democrática, socialmente justa e ambientalmente sustentável.

Estiveram presentes nesta reunião filiados e simpatizantes, os quais expressaram o desejo de ofertar para a população feirense uma alternativa viável para romper com os extremos da velha política, polarizada entre grupos políticos tradicionais e autoritários, que no decorrer desses anos não atenderam aos anseios da população, se silenciaram às necessidades daqueles que mais precisam de políticas públicas eficientes, proteção e reparação social.