Maria Bethânia: ‘Tenho a maior honra de ser chamada de paraíba’

Uma das artistas mais respeitadas do País, Maria Bethânia, que lançou, recentemente, seu mais novo show “Claros Breus”, comentou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que usou o termo “paraíba” para se referir aos governadores nordestinos, além de vetar recursos para o Maranhão.

“Como nordestina, me dói, não gosto que falem mal de minha terra e das minhas pessoas. Um austríaco não vai gostar se falarem que o Tirol é uma merda”, diz. “O Brasil é um país. Se você o preside, preside o país inteiro. Mas eu tenho a maior honra de ser chamada de ‘paraíba’.”

Já na última segunda-feira (29), Bolsonaro disse que poderia contar ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, como o pai dele morrera em 1974. E, embora documentos provem que Fernando Santa Cruz desapareceu depois de ser preso por militares, o presidente afirmou que o assassinato foi cometido por militantes de esquerda.

“Eu tive irmão exilado [Caetano Veloso], amigos meus foram embora, alguns desapareceram. É difícil ouvir isso como uma coisa simples, como se não fosse nada. Muito duro. Fico preocupada. Estou preocupada”, ressaltou a cantora.

“A crueldade está muito grande. É preciso jogar água fria. Não sei como fazer isso. Vou cantando, me expressando, reagindo. As coisas têm que acontecer. É isso ou morrer.”, completou.

Fonte: Bahia.Ba