Especialistas dão dicas de como utilizar o 13° salário

Professores do curso de Ciências Contábeis do Unipê e da Unicid orientam como utilizar o valor de forma consciente

Com a liberação da primeira parcela do 13º salário, algumas pessoas começam a ter dúvidas sobre o que fazer com esse dinheiro extra de fim de ano. O valor pode ser um alívio para os endividados, mas também uma ótima oportunidade para quem deseja investir. Os professores de Ciências Contábeis, Paulo César Pereira da Silva, do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), e Wagner Pagliato, da Universidade Cidade de S. Paulo (Unicid), orientam sobre o que fazer com essa renda extra. Confira as dicas abaixo:

Quite as dívidas

A quitação de dívidas em atraso deve ser sempre a prioridade. Segundo o professor Wagner Pagliato, “o benefício está sempre em negociar, porque não existe investimento que supere os juros, principalmente se for de cartão de crédito ou cheque especial”, explica o docente.

Uma boa dica é optar por uma entrada maior na renegociação, de modo que as parcelas tenham pouco impacto sobre o orçamento pessoal ou familiar.

Invista

Para os não endividados, o investimento é a melhor forma de fazer esse dinheiro extra render. O primeiro passo é estudar os melhores rendimentos de acordo com o perfil do investidor. Há diversas opções como: tesouro direto, CDI, LCA ou até mesmo a bolsa de valores.

A Poupança, a opção que muitos optam por investir por conta da segurança, pode não ser o melhor caminho. Além de possuir o menor rendimento do mercado, a caderneta tem pouco ganho real em relação à inflação, o que significa perda de poder de compra depois de um tempo. “A poupança é ideal para quem deseja usufruir do dinheiro a curto prazo, pois ela permite resgate imediato e sem custo”, afirma o professor Paulo Cesar.

Vale destacar que tudo depende das necessidades de cada um pois a Bolsa e o Tesouro Direto são opções de longo prazo, com rentabilidade a partir de três a quatro anos. Outra ótima dica é não investir em uma única modalidade, mas diversificar. “Se for investir na Bolsa, opte por ações em mais de uma empresa. Se for no Tesouro Direto, observe a melhor rentabilidade e até mesmo a captação de bancos”, completa.

Atenção para o Imposto de Renda

O Imposto de Renda sempre deve ser considerado na hora de avaliar as opções sobre o que fazer com o 13º salário. Uma boa opção para quem quer aproveitar os benefícios fiscais é aderir aos planos de previdência privada, como o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL). “No PGBL, a dedução somente poderá ser feita no modelo completo de declaração. O programa da Receita calcula o limite de 12% sobre a renda tributável. Desta forma, aumenta o valor da restituição ou reduz o imposto a se pagar na declaração”, conclui o professor Wagner Pagliato.

Sendo assim, escolher a melhor forma de usar o décimo terceiro vai depender da atual situação financeira de cada pessoa, mas para quem não conseguiu se planejar durante o ano de 2019, o 13° salário pode ser um ponta pé inicial para começar 2020 com o pé direto.